Posts com a Tag : Stefon Diggs

Ano novo, novas esperanças e novas decepções

2016 foi uma montanha-russa para o calmo povo de Minnesota. Da derrota para Seattle no chute mais fácil da carreira de Blair Walsh (curiosamente, hoje jogador dos Seahawks), à esperança de repetir e chegar mais longe em 2017 com um Teddy Bridgewater cada vez jogo mais maduro e um novíssimo estádio. Passamos também pela brutal lesão do quarterback, o desembarque de Sam Bradford e o início como melhor time da NFL até chegarmos a decadência (um dos poucos times da história a iniciar a temporada com 5-0 e mesmo assim não ir aos playoffs.

Mas ano passado, claro, já é passado, de mesma forma que 2017 traz seus próprios desafios. Teddy ainda está em processo de recuperação (válido lembrar que as previsões originais para sua recuperação eram de dois anos), mas as expectativas e os vídeos que ele adora colocar no Instagram indicam que o menino prodígio voltará ainda esse ano (também para poder ser um free agent na próxima temporada).

Se tudo correr dentro da normalidade, voltará para ser banco de Sam Bradford, outro que ficará desempregado no final da temporada e precisa mostrar serviço para garantir um grande contrato – com os Vikings ou qualquer outro time.

Volta.

O pior grupo da história

Comecemos com as notícias ruins, daquelas que desgraçam a cabeça do torcedor dos Vikings. Esqueçamos o desempenho do ano passado, já que toda a linha ofensiva foi reformulada (apenas Joe Berger seguirá como titular, mas saindo da posição de center para se tornar right guard), com demissões até surpreendentes como a de Alex Boone, provavelmente o segundo melhor daquela que foi apontada como pior linha de todos os tempos pela avaliação do PFF.

Os tackles serão jogadores experientes: Riley Reiff, ex-Detroit Lions que sempre foi razoável protegendo Stafford por lá durante 5 anos, protegerá o lado cego após receber um contrato de quase 60 milhões, mesmo com as lesões que lhe limitaram durante toda a pré-temporada; do outro lado, Mike Remmers vem de Carolina também com um grande contrato (5 anos, 30 milhões).

No interior, além do já citado veteraníssimo Joe Berger, o time adiciona juventude: Pat Elflein, escolha de terceira rodada, já assumiu a posição de center e terá ao seu lado esquerdo Nick Easton, jovem que chegou à equipe após uma troca com San Francisco e jogou algumas partidas como C em 2016 devido às inúmeras lesões que acometeram a unidade.

Perceba: nenhum desses caras é excepcional ou sequer pode ser considerado bom. Entretanto, tudo que o time precisa é de um desempenho abaixo da média – e não o pior da história -, para que cada um dos cinco seja considerado herói.

A defesa mais rica do mundo

Não surpreendentemente, nas últimas semanas de pré-temporada, três dos principais jogadores da equipe receberam gordas ampliações contratuais – todos da defesa; afinal de contas, ela é a que será responsável por carregar o time novamente onde quer que ele chegue. O grande destaque fica para Xavier Rhodes e seus 70 milhões ao longo de cinco anos, afinal, uma performance anulando Odell Beckham (e qualquer outro que tenha caído na ilha do jovem cornerback) não poderia ser melhor recompensada.

A secundária é completada por outro craque, Harrison Smith, além de Andrew Sendejo, que a cada ano que passa parece ser um safety bem mais seguro que aquele que a torcida dos Vikings tinha como principal candidato “a ser substituído” a cada intertemporada. Na secundária também está a grande interrogação: Terrence Newman parece estar sentindo o peso da idade, enquanto Trae Waynes pode não ser o CB2 dos sonhos e um alvo a ser explorado; no slot, o substituto de Captain Munnerlyn deveria ser Mackensie Alexander, escolha de segunda rodada em 2016, mas Mike Zimmer visivelmente não estava satisfeito com ele, já que o time foi atrás de um veterano, Tramaine Brock, para a posição.

O front-seven tem como principal dúvida a capacidade de Anthony Barr voltar à forma que lhe rendeu comparações com Von Miller em 2015 – e dessa forma, ter bons argumentos para garantir um novo contrato gordo. Os outros dois jogadores que ficaram mais ricos durante a pré-temporada são da linha defensiva: Linval Joseph, pago como um dos melhores NT da liga e esperança para ocupar todos os espaços possíveis, e Everson Griffen, agora assumindo a condição de “defensive end veterano secundário”. Veterano porque o grande pass-rusher da equipe deverá ser Danielle Hunter, que produziu 12.5 sacks na temporada passada sem iniciar nenhum jogo e com snaps limitados; agora, como titular, seu objetivo é causar ainda mais terror nos QBs adversários.

Sorriso maroto de quem vai te agarrar.

As armas de Pat Shurmur

Uma das ideias mais repetidas durante o training camp foi que “agora, com tempo para treinar e entender bem as ideias do novo coordenador ofensivo, o ataque vai ser mais potente” – coordenador ofensivo que é melhor conhecido por o OC que treinava e chamava as jogadas com Chip Kelly na Philadelphia.

Além disso, Sam Bradford também teve finalmente tempo para trabalhar com seus colegas e ganhar confiança neles – recordes à parte, o principal stat a definir o estilo de jogo do QB deve ser a “quantidade de passes lançados antes da marca do first down” com 80%, 22º na NFL. Ousar um pouco mais deve ser o principal ponto para Sammy mudar e levar esse ataque em frente.

Stefon Diggs e Adam Thielen voltam para sua segunda temporada como titulares, o que também deve proporcionar uma melhora – válido lembrar que ambos quase chegaram às 1000 jardas recebidas em 2016 (ainda que, para os dois, quase metade das jardas foi conquistada em apenas 3 ou 4 jogos excepcionais), fato que não acontece para um WR dos Vikings desde Sidney Rice com Brett Favre em 2009. Laquon Treadwell, depois de receber apenas um passe ano passado, e Malcolm Floyd, quando voltar de suspensão, deverão ser as opções secundárias que podem crescer ao longo da temporada.

O alvo mais veterano de Bradford será Kyle Rudolph, TE que teve sua melhor temporada da carreira em 2016 e deverá voltar a ser uma opção de segurança enfatizada no estilo de jogo de Pat Shurmur (pelo menos é o prometido).

Para finalizar, a grande mudança entre os skill players será a partida de Adrian Peterson, mesmo que ele não tenha praticamente jogado já no ano passado. Para a sorte do time, que não tinha uma escolha de primeiro round (investida em Sam Bradford), um jogador que poderia ter sido draftado bem antes caiu tanto que Minnesota não teve alternativa a não ser subir umas escolhas e selecioná-lo: Dalvin Cook.

E se a sua posição de escolha nos drafts de fantasy football é indicação de produção que virá por aí, Cook fará uma dupla muito potente no backfield seja lá o quarterback que a equipe escolha manter.

Estádio do Super Bowl

É válido lembrar, antes de ousar na previsão, que nenhum time jamais disputou o Super Bowl no seu próprio estádio; caso você não soubesse, a sede da grande final de número 52 é o U.S. Bank Stadium, em Minnesota. Para repetir o final pessimista da prévia escrita no ano passado, é fácil concluir que não devem ser os Vikings a quebrar esse tabu.

Palpite: Com a proximidade do jogo de estreia já no domingo, fica um palpite mais específico: na vingança de Adrian Peterson, quem deverá fazer o seu nome em rede nacional será a linha defensiva dos Vikings. A campanha final será de entre 10 e 11 vitórias, com os jogos das semanas 5 e 16, em Chicago e Green Bay, responsáveis por decidir se esse time vai recuperar o título da NFC North ou se contentar com um wild card.

Fantasy Week #8 – Agora só teremos busts & ups?

Olá amigos!

Após uma semana off por motivos que não lhes interessam (desculpem), estamos de volta com nossa coluna sobre fantasy. Recebemos diversas críticas e sugestões através dos meios de comunicação do Pick Six – e-mail, Twitter, Facebook, Whatsapp, telefone, telegrama, carta e boca-a-boca – e decidimos manter apenas os Busts & Ups (já que lineup ideal não existe, afinal, isso não é Cartola), de maneira reformulada e um pouco mais completa.

Agora vamos evitar indicar aqui escolhas óbvias para as escalações. Confira:

Week 8 – Busts & Ups!

Times em bye: 49ers, Dolphins, Giants, Rams, Ravens, Steelers.

QB Ups!

Russell Wilson, SEA at NO: Enfrentando a fraca defesa dos Saints, Russell Wilson deve fazer uma grande partida. Este ótimo QB, que vem decepcionando em 2016, deve dar a volta por cima no Superdome.

Marcus Mariota, TEN vs. JAX: Mariota fez uma partida mediana na semana passada, mas deve pontuar bem contra o horrendo time dos Jaguars, que simplesmente não atendeu as expectativas da maioria, que acreditava numa boa campanha de Jacksonville em 2016 – incluindo todos nós. O aspirante a surfista deve ir bem pelo ar e pelo chão.

Derek Carr, OAK at TB: Os Bucs não tem lá uma defesa muito confiável e os Raiders estão fazendo uma bela campanha. Ótimo matchup para Carr e todo ataque dos comandados de Jack Del Rio, que semana passada foram muito bem contra os Jaguars.

Saints irá ressuscitar mais um?

O Saints irá ressuscitar mais um?

QB Busts!

Dak Prescott, DAL vs. PHI: Dak, o calouro sensação de 2016, tem feito ótimas partidas enquanto substitui Romo como titular de Dallas. Mas em um confronto contra a boa defesa dos Eagles, que pressionou Sam Bradford de forma perfeita na semana 7, é melhor deixar Dak no seu banco.

Carson Palmer, ARI @ CAR: Palmer e os Cardinals não são nem de longe o time de 2016. E um duelo contra os Panthers, no Bank of America Stadium, não é nada bom. Mesmo que os Panthers tenham começado mal a temporada, acredito que se recuperam e devem forçar turnovers nesse jogo.

Drew Brees, NO vs. SEA: Brees é um excelente QB e é difícil deixá-lo no banco, mas você deve fazer isso nesta rodada. Brees pega a forte (e beneficiada pelas zebras) defesa dos Hawks. Confiem.

WR Ups!

Stefon Diggs, MIN @ CHI: Que Diggs não vem jogando nada e todos sabemos. Mas este jogo contra o Chicago é apetitoso demais para deixá-lo no banco. Ou vai ou racha, amigos!

Donte Moncrief, IND vs. KC: Moncrief deve voltar à ativa após perder 6 semanas devido à uma fratura. Os Colts tem sofrido com performances porcas de seus WRs não chamados TY Hilton. Moncrief é a segunda opção de ataque aéreo que faltava para Andrew Luck.

Amari Cooper, OAK @ TB: Cooper não tem sido um jogador consistente e é por isso que estou mencionando ele nessa coluna. Assim como Carr, Amari deve se beneficiar deste bom matchup e melhorar seus números na temporada.

WR Busts!

Brandin Cooks, NO vs. SEA: Do mesmo modo que Brees, não aconselho a escalação de nenhum WR dos Saints enfrentando os Seahawks, a não ser que você não tenha realmente nenhuma outra opção melhor (o meu triste caso).

Alshon Jeffery, CHI vs. MIN: Jeffery já não é o mais consistente dos receivers. Não aposto nele contra uma das melhores defesas da NFL, mesmo jogando em casa.

Kelvin Benjamin, CAR vs. ARI: Benjamin começou a temporada muito bem, mas caiu de produção nas últimas semanas e deve ter problemas novamente neste jogo contra os Cardinals. A defesa dos pássaros vermelhos continua boa e pode prejudicar sua performance.

Você vai apostar em alguém que receberá passes desse cara?

Você vai apostar em alguém que recebe passes desse cara?

RB Ups!

Matt Forte, NYJ @ CLE: Sim, jogo contra Cleveland sempre é bom. E Forte, após umas série de três jogos ridículos, resolveu jogar tudo semana passada, retomando a confiança. Pode escalá-lo, é certeza de boa pontuação.

Devontae Booker, DEN vs. SD: Booker tomou as rédeas do backfield dos Broncos na semana passada e isso deve continuar, já que CJ Anderson está fora da temporada. Com isso, ele se torna um RB1 e deve ser escalado em todas as ligas.

Jacquizz Rodgers, TB vs. OAK: Doug Martin parece ainda estar lesionado e for a de combate, o que mantém Rodgers como o bell-cow dos Bucs. RBs neste cenário são difíceis de encontrar e, enquanto Martin estiver fora, Jacquizz é um must-start em todas as ligas.

RB Busts!

Isaiah Crowell, CLE vs. NYJ: Mesmo atuando em casa e sendo um RB explosivo, Crowell joga nos Browns (ponto 1) e enfrenta uma das melhores defesas contra o jogo terrestre da NFL (ponto 2). Não escale.

Mark Ingram, NO vs. SEA: Já coloquei todo mundo do ataque dos Saints na área de busts essa semana, mas realmente não consigo confiar em ninguém jogando contra a defesa dos Hawks. Ingram é outro que deve sofrer.

Giovani Bernard, CIN vs. WAS: Se Bernard fosse o único RB de CIN, não o colocaria aqui. Mas esse backfield com Bernard e Hill é imprevisível. Cada semana um mita. Então fica difícil recomendar alguém. Nesse caso optei por colocar Giovani na seção de busts, pois ele não é o goal line back e tem menos chances de pontuar.

TE Ups!

Tyler Eifert, CIN vs. WAS: Eifert deve fazer seu primeiro jogo completo após retornar de lesão e estou extremamente confiante em uma boa performance, pois deve ter muito visado como alvo na endzone. É um dos targets favoritos de Dalton nessa região do campo.

Cameron Brate, TB vs. OAK: Brate ainda não encheu os olhos dos managers após assumir a posição de titular na posição de TE dos Bucs. Um duelo contra os Raiders pode ajudá-lo a desencantar!

TE Busts!

Hunter Henry, SD @ DEN: Henry está nessa parte não por jogar contra a boa defesa dos Broncos, até porque ele foi bem no último duelo entre os times. Mas com a volta de Antonio Gates ao lineup, Henry perdeu espaço, ficando difícil confiar nele.

Zach Miller, CHI vs. MIN: Miller tem sido um bom TE no fantasy, mas jogar contra uma das melhores defesas da NFL e tendo Jay Cutler (ou outro ser qualquer) como seu QB, não ajuda!

K Ups!

Matt Bryant, ATL vs. GB: Quanto aos kickers, gosto de escolher alguns que podem participar de jogos com pontuação alta. Nesse caso, aposto em um duelo de muitos pontos entre Packers e Falcons, então Bryant deve pontuar bem.

Cairo Santos, KC @ IND: Do mesmo modo, acho que Chiefs e Colts será um jogo de pontuação alta e com os times chegando na red zone diversas vezes, por isso acho que Cairo irá pontuar bem!

K Busts!

Dustin Hopkins, WAS @ CIN: Washington tende a marcar poucos pontos em Ohio, contra os Bengals, por isso aposto em partida falha do seu kicker.

Chandler Catanzaro, ARI @ CAR / Steven Hauschka, SEA @ NO: ambos estão aqui apenas pelo fiasco que fizeram no último Sunday Night Football: ERRAR FG DE MENOS DE 30 JARDS, NA PRORROGAÇÃO, PODENDO DAR A VITÓRIA A SEUS TIMES? VÃO A MERDA PORRAAAAAAAAAAAA!

chandler-catanzaro-101415-getty-ftrjpg_wq1gui0rrmq91jb9jsxjlit6a

Menção gratuita e obrigatória a esses idiotas até que apareça alguém mais idiota.

DEF Ups!

Jets @ Browns: Dá até medo de fazer essa recomendação, porque o Jets é um time mequetrefe, mas não é possível que a defesa – que não é tão ruim – seja estraçalhada pelos Browns.

Eagles @ Cowboys: Não que a defesa do Eagles será a maior pontuadora da rodada, mas c não se deve ter medo de escalá-la: é uma das melhores defesas da NFL até aqui, mesmo jogando fora de casa contra um bom time.

DEF Busts!

Broncos vs. Chargers: Os Broncos tem uma boa defesa, mas não são os mesmos do ano passado. SD deve fazer um bom jogo, Melvin Gordon jogará bem e Denver não fará uma pontuação alta na defesa.

Cardinals @ Panthers: Não será a surra que foi na última final da NFC, mas os Cardinals devem sofrer contra Cam Newton de novo. O ataque dos Panthers é muito vertical e multi-dimensional, o que causa problemas pra qualquer sistema defensivo.