Posts com a Tag : Lamar Miller

Qualquer perspectiva de futuro é mais bela sem Brock Osweiler

A temporada 2017 da NFL começou de uma maneira inusitada para o Houston Texans. Ainda em março, em um momento de clara admissão de culpa, raro na liga, o time concordou com uma troca com o Cleveland Browns que enviou o QB Brock Osweiler, contratado há apenas um ano, a escolha de segundo round do draft de 2018 e a escolha de sexto round de 2017. Em troca, Houston recebeu uma mísera escolha de quarto round de 2017. O objetivo era consertar um erro muito óbvio: a ruindade de Osweiler era tão grande quanto o salário que recebia e que causava um rombo no salary cap do time. Osweiler era, talvez, o pior custo-benefício da história da NFL.

Mandá-lo embora e ainda pagar por isso pode parecer uma atitude extrema, em que uma escolha de draft bastante relevante está sendo jogada no lixo, mas não é. Ao invés de continuar insistindo no erro, como muitos times fazem, o Texans preferiu seguir em frente na busca pelo seu franchise QB. Não é à toa que a reação às performances pífias de Osweiler veio tão rápido. Desde 2013, Houston teve nove QBs diferentes que iniciaram partidas como titulares, número igual ao de um time notadamente inapto a encontrar QBs capazes: o mesmo Cleveland Browns que recebeu Brock e hoje até cogita colocá-lo como titular no início da temporada.

Mandar Osweiler para bem longe de Houston foi o primeiro e necessário passo para um time que, há anos, parece estar a um QB de distância de ser um sério candidato a disputar um Super Bowl. O segundo passo foi pular da 25ª escolha do primeiro round do draft para a 12ª,  também em uma troca com o Cleveland Browns, para justamente escolher um QB. Mesmo com declarações de que o time estaria totalmente confortável com o fraco Tom Savage como QB titular para 2017, Houston enviou sua escolha de primeiro round de 2018 para Cleveland e escolheu Deshaun Watson, da Universidade de Clemson. De forma resumida, Houston enviou escolhas de primeiro e de segundo round para Cleveland para se livrar de Osweiler e draftar Watson.

Uma nova perspectiva

O investimento foi muito alto e deve se refletir em campo. Watson é um QB muito mais talentoso que Savage e, mesmo que não inicie a temporada como titular, o que é bastante difícil de compreender, não deve esquentar o banco por muito tempo. É, no mínimo, interessante imaginar o que um QB que teve muito sucesso no college e que é uma ameaça tanto aérea quanto terrestre pode fazer em um time que viu QBs pouco dinâmicos iniciarem jogos nos últimos anos, como Brian Hoyer, Ryan Mallet e o próprio Brock Osweiler. Quando se tornar titular, Watson não deve ter suas fraquezas muito expostas, já que o Houston Texans tem uma defesa forte que não toma muitos pontos e não precisa de um QB fazendo milagres para ganhar jogos.

Em 2017, a proteção que o resto do time proporciona deve ser um dos motivos que trará relativo sucesso a Watson na NFL. É difícil imaginar que o ex-QB de Clemson tenha números astronômicos em sua primeira temporada, mas é fato que ele não deve comprometer. Também é importante lembrar que, desde que assumiu o Texans, em 2014, o técnico Bill O’Brien teve à disposição apenas QBs abaixo da linha da mediocridade. Mesmo assim, conseguiu temporadas com mais vitórias do que derrotas em todos os anos, com duas aparições em playoffs, o que torna bastante possível acreditar que O’Brien saberá aproveitar o potencial de Watson e minimizar suas fraquezas.

Trazendo o famoso “espírito de campeão”.

Talento ao redor

Além de não precisar carregar o time nos braços, Watson tem muito talento ao seu redor. Seu WR principal é DeAndre Hopkins, que em 2015 se tornou o único recebedor da história da NFL a conseguir jogos de pelo menos 100 jardas com quatro QBs diferentes em uma temporada. É um número bastante significativo, que evidencia o talento de Hopkins e mostra que ele pode e deve ser a principal válvula de escape para um QB calouro. Hopkins não teve uma boa temporada em 2016 e não se pode absolvê-lo totalmente da culpa, mas é importante lembrar que a performance de Brock Osweiler foi muito ruim e tudo que DeAndre podia fazer era tentar receber passes que chegavam a aproximadamente 20 metros de onde estava. A temporada mágica de 2015 não deve se repetir para Hopkins, mas as boas performances devem voltar a acontecer a partir do momento em que a química com Watson (ou mesmo Savage) se desenvolver.

Hopkins falou à NFL Network sobre ter DeShaun Watson e Tom Savage como QBs em 2017 e disse estar ansioso: “Você sabe, durante toda a minha carreira eu acho que já joguei com mais QBs do que qualquer WR já jogou nos seus primeiros quatro anos. Nunca tive estabilidade na posição para conseguir estabelecer um entrosamento. Então, é um sentimento muito bom ter dois jogadores que podem ser franchise QBs”.

Ameaça terreste

Além de Hopkins, o ataque do Houston Texans terá a segunda temporada do bom RB Lamar Miller. Assim como Hopkins, em 2016, Miller foi prejudicado pelo ataque anêmico comandado por Osweiler e teve a pior média de jardas por carregada de sua carreira: quatro. Mesmo com as defesas adversárias não respeitando Osweiler e focando em parar o jogo corrido, Miller ultrapassou as 1000 jardas corridas nos 14 jogos que disputou. É difícil acreditar que não haverá uma melhora nos números de Miller se Watson mostrar o mínimo de competência para colocar medo nas defesas adversárias e facilitar a vida do jogo corrido.

Prejudicado por Osweiler ou só mais um produto da defesa dos Colts?

De qualquer forma, em 2017, a engrenagem do ataque do Houston Texans não terá mais uma peça defeituosa na posição de QB e o sucesso individual de cada jogador deve significar o sucesso dos demais. O Texans não terá um dos melhores ataques da NFL, mas também não será um dos piores. Para conseguir um bom desempenho na temporada regular, o ataque será mais do que suficiente, mas é provável que o drama de não ir longe nos playoffs ainda persista por mais um ou dois anos.

Watt & amigos

Os elogios para o ataque do Texans foram razoavelmente generosos, mas não se enganem: a principal força do time sempre foi e ainda é a defesa. Mesmo sem o monstro chamado J.J. Watt por um caminhão de jogos em 2016, a defesa do Texans conseguiu terminar a temporada em primeiro em jardas cedidas por jogo e em décimo primeiro em pontos permitidos. Isso prova que, mesmo sem o seu principal destaque individual, a defesa tem um dos grupos mais consistentes da liga.

Talvez seja otimismo exagerado esperar o mesmo desempenho da secundária, que perdeu na free agency o CB A.J. Bouye, um dos melhores jogadores do time na temporada passada, mas a pressão que a melhor linha defensiva da liga deve colocar nos QBs adversários deve ser suficiente para compensar.

Mesmo assim, J.J. Watt é um monstro e coleciona 70,5 sacks desde 2012, o melhor da NFL. Se estiver saudável, Watt é capaz de carregar a defesa literalmente nos próprios braços. Ao seu lado estará Jadeveon Clowney, que tem sofrido muito com contusões e ainda não justificou a primeira escolha geral do draft que o time gastou nele em 2014, mas já mostrou flashes do que é capaz.

A chave para o sucesso da defesa do Texans está na saúde de Watt e Clowney. É assustador pensar o que os dois podem fazer juntos em uma temporada completa. Se permanecerem saudáveis, não é exagero nenhum dizer que Houston brigará com o Denver Broncos e com o Seattle Seahawks pelo posto de melhor defesa da NFL.

Palpite: Em uma conferência sem grandes times (tirando o New England Patriots) e, principalmente, em uma divisão imprevisível, o Houston Texans deverá chegar aos playoffs novamente com nove ou dez vitórias. Mas as perspectivas de Super Bowl devem esperar um pouco mais, já que o time será eliminado no divisional round dos playoffs por um time mais experiente, como o Pittsburgh Steelers ou qualquer coisa que o valha.

Top Pick Six #7: os 15 melhores RBs da NFL

Após uma pausa nos rankings devido ao draft (que emoção hein, Bears?), o ranking de hoje lista os 15 melhores RBs (running backs) da NFL. Os RBs são os responsáveis por carregar a bola por via terrestre. Alguns dos principais nome da posição na história são Jim Brown, Emmitt Smith, Marshall Faulk, LaDainian Tomlinson e Barry Sanders. 

Nos mesmos moldes das listas que já fizemos, ao todo 8 pessoas selecionaram seus 15 melhores RBs entrando na temporada de 2017. Não é uma lista que contém os 15 melhores do ano passado. Não é uma lista contendo os 15 melhores para o futuro da franquia. É uma lista com os 15 melhores, jogadores essenciais e que podem fazer a diferença para seus times nesse ano – excluindo o draft, claro. 

Para confecção do ranking, cada um selecionou 15 jogadores. Se o jogador estava na posição 1, lhe atribuí 1 ponto. Na posição 2, 2 pontos, e assim sucessivamente. Se o jogador não apareceu na sua lista, atribuí – pontos. Os jogadores com menos pontos, em média, (soma dos valores dividido por 8) ficou em primeiro lugar, e assim por diante. É possível verificar as somas na tabela ao final desta coluna.

Participaram da formulação do ranking:

Integrantes do Pick Six: Cadu, Digo, Ivo, Murilo e Xermi.

Duas pessoas referência na internet quando o assunto é NFL e que, diferente de nós, realmente sabem o que falam sobre football: Felipe, do @oQuarterback e Vitor, do @tmwarning.

– E um leitor convidado!

Embaixo dos nomes dos jogadores, coloquei a ordem que cada um de nós classificou este jogador. Caso ele não esteja no top 15 de alguém, um traço está no lugar. A ordem é Xermi, Digo, Cadu, Murilo, Ivo, Felipe, Vitor e Anna. Vamos ao que interessa!

TOP PICK SIX 1: OS 15 MELHORES WRs DA NFL

15° Carlos Hyde

– | – | 12 | 14 | – | 15 | 7 | –

Time: San Francisco 49ers

Idade: 26 anos

Draft: 2014 / Round: 2 / Pick: 57

College: Ohio State

Career Stats:

Rushing attempts: 402

Rushing yards: 1,753

Rushing average: 4.4

Rushing touchdowns: 13

 Ninguém se importa com Carlos Hyde ou com o San Francisco 49ers. Não seremos nós que mudaremos isso.

14° Mark Ingram

– | 9 | 14 | 12 | – | – | 10 | –

Time: New Orleans Saints

Idade: 27 anos

Draft: 2011 / Round: 1 / Pick: 28

College: Alabama

Career Stats:

Rushing attempts: 953

Rushing yards: 4,238

Rushing touchdowns: 32

Receptions: 149

Receiving yards: 1,012

Receiving touchdowns: 4

Demorou, mas Mark Ingram Jr parece ter finalmente alcançando todo o seu potencial nos últimos anos, produzindo mais de 1000 jardas pela terceira temporada consecutiva (no esquema de New Orleans, produzir mil jardas sendo RB é um milagre), depois de parecer um forte candidato a bust saído de Alabama na primeira rodada do draft. Entretanto, Sean Payton e os Saints não estão tão impressionados quanto nossos rankeadores: além de ter dividido oportunidades com o medíocre Tim Hightower em 2016, o time foi atrás do lendário Adrian Peterson e gastou uma escolha de segunda rodada em Alvin Kamara, o que indica a formação de um monstro de três cabeças – que pode ser excepcional para o ataque de Drew Brees, mas deve diminuir bastante a importância fantasystica de Ingram.

13° Spencer Ware

11 | – | – | 9 | – | 13 | 9 | 13

Time: Kansas City Chiefs

Idade: 25 anos

Draft: 2013 / Round: 6 / Pick: 194

College: LSU

Career Stats:

Rushing attempts: 289

Rushing yards: 1,334

Rushing touchdowns: 9

Receptions: 39

Receiving yards: 452

Receiving touchdowns: 2

É possível que um time tenha tanta sorte a ponto de passar de um Jammal Charles a um Jammal Charles 2.0 sem nem sentir as dores da transição? Com o Chiefs, parece que acontecerá. Ware, que também jogou baseball em LSU, foi draftado pelos Seahawks em 2013, chegou a estar fora da NFL por todo 2014 (nem sequer figurou em um practice squad), mas aproveitou a oportunidade que teve e parece que não largará mais: após lesões consecutivas do antigo titular absoluto, Charles, e do reserva imediato, Charcandrick West, Ware tomou a posição, atuou bem tanto no jogo corrido como no aéreo, essencial atualmente, e deixou Kansas City sem qualquer dor de cabeça em ver Jammal Charles vazar.

TOP PICK SIX #2: OS 15 MELHORES CBs DA NFL

12° LeGarrette Blount

– | – | 11 | 10 | – | 9 | – | 5

Time: Free Agent

Idade: 30 anos

Draft: 2010, Undrafted

College: Oregon

Career Stats:

Rushing yards: 5,122

Rushing average: 4.4

Rushing touchdowns: 49

Receptions: 45

Receiving yards: 337

Receiving touchdowns: 1

Talvez soe absurdo que ele esteja nos rankings de melhor alguma coisa que não envolva falar do seu cabelo ou do seu sorriso. O fato de que ele será facilmente substituído por Mike Gillislee ou qualquer outro sem-nome (Mike Tolbert, que tal?) que Belichik quiser. Então vamos aguardar Blount encontrar um time e nos provar que estávamos errados.

Já ganhei essa porra.

11° Jordan Howard

5 | 10 | 9 | – | 10 | – | 11 | –

Time: Chicago Bears

Idade: 22 anos

Draft: 2016 / Round: 5 / Pick: 150

College: UAB / Indiana

Career Stats:

Rushing attempts: 252

Rushing yards: 1,313

Rushing touchdowns: 6

Receptions: 29

Receiving yards: 298

Receiving touchdowns: 1

Para todo o hype que costumamos dar para jogadores ofensivos chegando à NFL, Howard começou 2016 como um ilustre desconhecido, selecionado no terceiro dia do draft sem ter tido uma carreira excepcional na universidade. Entretanto, ele encontrou seu lugar na NFL: superou (também se aproveitando de suas lesões) veteranos como Jeremy Langford e Ka’Deem Carey que pareciam destinados a substituir Matt Forte e estabeleceu-se como a principal arma do ataque dos Bears, sem dever nada a seu antecessor. Curiosidade: Howard foi o quinto RB rookie da história de Chicago a correr para mais de mil jardas – pelo menos corredores eles sabem selecionar.

TOP PICK SIX #3: OS 15 MELHORES TEs DA NFL

10° Todd Gurley

9 | 7 | 6 | 13 | 15 | 8 | 15 | –

Time: Los Angeles Rams

Idade: 22 anos

Draft: 2015 / Round: 1 / Pick: 10

College: Georgia

Career Stats:

Rushing attempts: 507

Rushing yards: 1,991

Rushing average: 3.9

Receptions: 64

Receiving yards: 515

Total touchdowns: 16

Gurley teve um grande início de carreira, vencendo o prêmio de Offensive Rookie of The Year. A última temporada não foi das melhores, mas temos que considerar o ambiente que ele estava: o ataque pouco criativo de um time comandado por Jeff Fisher, e que ainda contava com uma linha ofensiva abaixo da crítica. Com a chegada de Sean McVay, a tendência é que ele retome sua produção de calouro, até mesmo para tirar o peso dos ombros de Jared “is he a bust yet?” Goff.

 09° Jay Ajayi

8 | 6 | 8 | 11 | 9 | 10 | 12 | –

Time: Miami Dolphins

Idade: 23 anos

Draft: 2015 / Round: 5 / Pick: 149

College: Boise State

Career Stats:

Rushing yards: 1,459

Rushing average: 4.7

Rushing touchdowns: 9

Receptions: 34

Receiving yards: 241

Receiving touchdowns: 0

Mais difícil que saber qual a pronúncia certa de seu nome, só derrubar Jay Ajayi. O RB anotou múltiplos jogos com mais de 200 jardas na última temporada, e mais um ano no ataque de Adam Gase só deve ajudar o jogador a se estabelecer de vez como um dos grandes nomes da posição na liga.

08° Melvin Gordon

10 | 13 | 10 | 8 | 8 | 7 | 13 | 9

Time: Los Angeles Chargers

Idade: 24 anos

Draft: 2015 / Round: 1 / Pick: 15

College: Wisconsin

Career Stats:

Rushing yards: 1,638

Average: 3.7

Rushing touchdowns: 10

Receptions: 74

Receiving yards: 611

Receiving touchdowns: 2

Depois de um ano sofrível como calouro, Gordon finalmente teve a temporada que se esperava dele quando saiu do College. As 1000 jardas só não vieram por conta de lesão nos últimos jogos e a produção do jogador foi tão boa que até seu mãe decidiu comprar sua jersey.

TOP PICK SIX #4: OS MELHORES LBs DA NFL

07° Lamar Miller

7 | 3 | 13 | 7 | 5 | 11 | 8 | 11

Time: Houston Texans

Idade: 26 anos

Draft: 2012 / Round: 4 / Pick: 97

College: Miami (FL)

Career Stats:

Rushing yards: 4,003

Rushing average: 4.4

Rushing touchdowns: 24

Receptions: 148

Receiving yards: 1,075

Receiving touchdowns: 4

Em um ataque comandado por Brock Osweiller, o encarregado de avançar a bola acabou sendo Miller. Suas 1073 jardas ajudaram muito os Texans a chegar aos playoffs e, mais ainda, seu touchdown da vitória contra os Colts foi uma das grandes jogadas da NFL na temporada.

 06° Devonta Freeman

12 | 8 | 7 | 4 | 6 | 6 | 6 | 4

Time: Atlanta Falcons

Idade: 25 anos

Draft: 2014 / Round: 4 / Pick: 103

College: Florida State

Career Stats:

Rushing attempts: 557

Rushing yards: 2,383

Rushing average: 4.3

Receptions: 157

Receiving yards: 1,265

Total touchdowns: 29

O jogador foi peça importantíssima do ataque estelar dos Falcons em 2016, e, após melhorar ainda mais sua produção depois de um bom ano de 2015, não há porque não acreditar que Freeman pode ser ainda melhor para essa próxima temporada.

Não acreditaram que ele era bom.

TOP PICK SIX #5: OS MELHORES Ks DA NFL

05° DeMarco Murray

6 | 12 | 5 | 5 | 7 | 5 | 4 | 6

Time: Tennessee Titans

Idade: 29 anos

Draft: 2011 / Round: 3 / Pick: 71

College: Oklahoma

Career Stats:

Rushing yards: 6,515

Rushing average: 4.6

Rushing touchdowns: 43

Receptions: 268

Receiving yards: 1,899

Receiving touchdowns: 5

Murray, que teve uma temporada excelente com os Cowboys e depois uma horrível com os Eagles, parece ter se encontrado novamente em Tennessee. Jogando em um ataque terrestre explosivo junto com Derrick Henry e Marcus Mariota, ele deve repetir a boa atuação de 2016 agora em 2017.

04° LeSean McCoy

4 | 5 | 4 | 6 | 4 | 4 | 5 | 7

Time: Buffalo Bills

Idade: 28 anos

Draft: 2009 / Round: 2 / Pick: 53

College: Pittsburgh

Career Stats:

Rushing attempts: 1,898

Rushing yards: 8,954

Rushing touchdowns: 60

Receptions: 382

Receiving yards: 2,930

Receiving touchdowns: 13

McCoy foi trocado dos Eagles para os Bills e vem correspondendo em seu novo time. Apesar de algumas lesões, ele continua um RB produtivo. Já adentrando o final de sua carreira (normalmente os backs se aposentam com 30 anos), McCoy tem totais condições de ser o principal nome do ataque dos Bills (não é muito difícil).

03° Ezekiel Elliott

3 | 4 | 3 | 3 | 3 | 3 | 3 | 2

Time: Dallas Cowboys

Idade: 21 anos

Draft: 2016 / Round: 1 / Pick: 4

College: Ohio State

Career Stats:

Rushing yards: 1,631

Rushing average: 5.1

Rushing touchdowns: 15

Receptions: 32

Receiving yards: 363

Receiving touchdowns: 1

O calouro sensação de 2016 ao lado de Dak Prescott (QB), Ezekiel Elliott teve uma das melhores temporadas de um rookie na posição. Com ele e Prescott sendo o futuro da franquia, e com uma das melhores OLs da liga, não é difícil imaginar um título se aproximando de Dallas em um futuro muito próximo.

TOP PICK SIX #6: OS MELHORES DLs DA NFL

02° David Johnson

1 | 2 | 2 | 2 | 1 | 2 | 2 | 3

Time: Arizona Cardinals

Idade: 25 anos

Draft: 2015 / Round: 3 / Pick: 86

College: Northern Iowa

Career Stats:

Rushing yards: 1,820

Rushing touchdowns: 24

Receiving yards: 1,336

Receiving touchdowns: 8

Return yards: 598

Return touchdowns: 1

Uma máquina tanto de recepções quanto de corridas, Johnson foi uma verdadeira steal para os Cardinals no draft de 2015, quando foi escolhido no terceiro round. David corre com potência e explosão, seguindo muito os buracos que sua OL abre (isso que a OL de Arizona não é lá essas coisas). Se Arizona conseguir se recompor da temporada horrível do ano passado e repetir a boa campanha de 2015, será candidato ao título. Johnson, aliás, ano passado bateu o recorde de mais jogos seguidos com 100 jardas de scrimmage: 15 partidas.

A melhor dupla surgida desde Bruno & Marrone.

01° Le’Veon Bell

2 | 1 | 1 | 1 | 2 | 1 | 1 | 1

Time: Pittsburgh Steelers

Idade: 25 anos

Draft: 2013 / Round: 2 / Pick: 48

College: Michigan State

Career Stats:

Rushing yards: 4,045

Average: 4.5

Total touchdowns: 31

Receptions: 227

Receiving yards: 2,005

Este monstro do backfield foi justamente escolhido como o melhor RB da liga para 2017. Bell, não fossem lesões e problemas com a lei (foi suspenso duas vezes por fumar maconha), teria números até melhores em sua carreira. Sua importância para os Steelers é tanta que quando ele saiu do jogo na final da AFC contra os Patriots, Pittsburgh foi amassado. Bell é fundamental e seu estilo de jogo paciente é uma marca que vem influenciando também outros atletas da NFL.

Algumas curiosidades do ranking:

 – Bell e Johnson são as únicas unanimidades no Top 3.

– Junto com Bell e Johnson, Elliott é a outra unanimidade no Top 5.

– Jordan Howard é o jogador com a maior diferença de posição entre 2 rankings: é o 5º no ranking do Xermi e o não aparece nos rankings do Murilo, Felipe e Anna.

– Um total de 27 jogadores diferentes foram citados, veja na tabela final abaixo.

– O top 15 contempla 7 jogadores da NFC e 8 da AFC.

– 8 jogadores foram escolhas de primeiro round em seus drafts: Elliott, Gordon, Gurley e Ingram.

– Apenas Blount é campão do Super Bowl. Venceu com os Patriots

– Ficaram fora do top 15, em ordem: Latavius Murray (FA), Thomas Rawls (SEA), Tevin Coleman (ATL), Marshawn Lynch (OAK), Adrian Peterson (NO), C.J. Anderson (DEN), Frank Gore (IND), Eddie Lacy (SEA), DeAngelo Williams (PIT), Giovani Bernard (CIN), Jonathan Stewart (CAR), Jeremy Hill (CIN).

– Todos os atletas citados são milionários!