Posts com a Tag : Kareem Hunt

Podcast #6 – uma coleção de asneiras VI

Trazemos as análises mais acertadas do mundo sobre o último dia de trocas na NFL. E, de brinde, apresentamos algumas trocas que não aconteceram, mas gostaríamos de ter visto.

Em seguida, voltamos com o #spoiler: dessa vez, quais jogadores vencerão os prêmios de MVP, Defensive Player of the Year Offensive Rookie of the Year. Já pode fazer suas apostas que o dinheiro é garantido.

Depois abrimos espaço para cada um destacar uma pauta que chamou a atenção nessa temporada – inclusive uma tentativa medonha de defender o Cleveland Browns (!!!). Por fim, damos as tradicionais dicas de jogos para o amigo ouvinte ficar de olho nas próximas semanas. Só jogão.

Agradecemos a atenção e desde já nos desculpamos por pequenas falhas no áudio – somos eternos amadores em processo de aprendizagem. Prometemos que, se existir um próximo, será melhor (dessa vez acreditamos que foi bom, é um milagre).

  • Como baixar o arquivo MP3? Tem um botão no player acima!
  • Como ouvir no meu player de Podcasts? Use nosso feed de RSS para assinar.
  • Já tem no iTunes? SIM! E só procurar por ‘Pick Six’ ou clicar no link! Não se esqueça de nos dar 5 estrelas (sabemos que você gosta), e se inscrever. Nos ajuda bastante!

Análise Tática #12 – Semana #3: Ainda não cansamos de falar de Kansas City

Kareem Hunt não se cansa de bater recordes. Em nossa primeira análise tática de 2017, mostramos como ele conseguiu bater o recorde de jardas totais em uma estreia. Na semana 3, Hunt se tornou o primeiro jogador na história da NFL a anotar TDs de pelo menos 50 jardas em suas três primeiras partidas. No jogo contra o Los Angeles Chargers, a longa corrida de 69 jardas até a endzone veio no último quarto do jogo e selou a vitória do Kansas City Chiefs.

Com o TE Travis Kelce posicionado no slot e com um WR na parte de cima da tela, o Chiefs tinha três bloqueadores do lado esquerdo do campo. A jogada, porém, seria iniciada para o lado direito. Como a jogada provavelmente seria uma corrida, o Chargers deixou apenas um safety em profundidade.

Quando Hunt recebeu a bola, toda a defesa do Chargers se moveu para o lado direito do ataque. Com o bom trabalho dos bloqueadores na parte de cima da tela, foi criado um buraco na defesa.

Um corte rápido para a esquerda fez com que Hunt só tivesse que usar sua velocidade para bater o safety e anotar o TD.

Surpreendentemente, o New England Patriots sofreu bastante para vencer o Houston Texans por 36×33, em Foxborough. A vitória só veio nos segundos finais, com um passe perfeito de Tom Brady para o WR Brandin Cooks. No alto da tela, Cooks tinha uma rota vertical e tinha dois jogadores na marcação: o CB, logo a sua frente, e o S em profundidade.

O problema para o Houston Texans é que a marcação era em zona e nenhum dos dois marcadores fez a leitura correta da rota de Cooks, o que abriu uma pequena janela para Tom Brady, que estava a centímetros de sofrer um sack de Jadeveon Clowney.

O passe, porém, foi perfeito para o espaço dado pela marcação. Quando os defensores perceberam a rota, já era tarde demais. Cooks estava a duas jardas de distância dos dois marcadores e anotou o TD que deu a vitória sofrida para New England – e mais uma vez calou o twitter do site. 

Análise Tática #11 – Semana #1: O ataque dos Chiefs salvou a nossa vida

O jogo de abertura da temporada 2017 da NFL não poderia ter sido mais surpreendente. Alex Smith e Kareem Hunt comandaram a vitória da zebra Kansas City Chiefs sobre o atual campeão do Super Bowl New England Patriots por 42×27.

A vitória do Chiefs por si só já seria algo bem longe do esperado, mas as estatísticas produzidas por Smith e Hunt adicionam um elemento a mais à derrocada do Patriots. Smith, QB conhecido pela mediocridade de seus números,  lançou para 368 jardas e 4 TDs, completando 80% de seus passes, no provável melhor jogo de sua carreira. O rookie RB Kareem Hunt sofreu um fumble em sua primeira corrida como profissional, mas se recuperou com louvor: além de anotar 3 TDs, suas 239 jardas totais foram suficientes para bater o recorde de mais jardas conquistadas por um calouro em seu primeiro jogo.

A jogada a seguir mostra como Alex Smith e Kareem Hunt destruíram o todo poderoso Patriots. No shotgun, Smith tinha Hunt ao seu lado e três recebedores em marcação individual. O Patriots trouxe sete jogadores próximos à linha de scrimmage e deixou apenas um safety em profundidade.

Tyreek Hill, que estava posicionado no slot, na parte de baixo da tela, se deslocou para o outro lado do campo, alterando a marcação do Patriots.

Logo após o snap, o TE Travis Kelce, em uma rota cruzando o campo, atraiu dois marcadores, enquanto Hunt iniciava sua rota em profundidade.

Com Kelce recebendo a atenção de dois marcadores e com os WRs em marcação individual nas extremidades do campo, Hunt acabou marcado por dois LBs, naturalmente mais lentos que ele.

Smith soube aproveitar a vantagem do confronto contra os LBs e, com um passe perfeito, colocou Hunt em posição de anotar um lindo TD de 78 jardas.

O TD de Kareem Hunt foi muito bonito, mas a primeira semana da NFL também trouxe muitas performances horrorosas. Carson Palmer implodiu no jogo contra o Detroit Lions, lançando três INTs sofríveis. Em uma delas, Palmer tinha à disposição três recebedores em rotas em profundidade e o RB David Johnson em um rota curta, em direção à lateral do campo.

O problema é que o QB do Cardinals decidiu lançar exatamente onde havia apenas um defensor do Lions, que sem dificuldades fez a interceptação. Talvez algum dos recebedores tenha errado a rota, mas mesmo assim é um erro inaceitável, já que pelo menos três jogadores estavam em condições de receber o passe.

Outro time que fez nossos olhos sangrarem na semana 1 foi o Cincinnati Bengals. Além das quatro interceptações lançadas por Andy Dalton, a defesa também não fez grandes favores ao time, que acabou derrotado por 20×0 para o Baltimore Ravens. Na jogada a seguir, Jeremy Maclin talvez tenha anotado o TD mais fácil do ano. O Bengals colocou todos os jogadores na linha de scrimmage, sem nenhum safety em profundidade.

Maclin, na posição de slot, tinha uma rota slant, em diagonal em direção ao meio do campo. Seu marcador tentou acompanhá-lo, mas outro recebedor do Ravens, indo na direção contrária, o atrapalhou.

Com o congestionamento prendendo seu marcador, Maclin só teve o trabalho de receber o passe e anotar um TD completamente ridículo de fácil.