Power Ranking #2 – Tudo normal na Nova Inglaterra; nenhuma novidade em Ohio

20/set/16


Bem amigos do Pick Six! Fim de mais uma rodada, então hora de mais um Power Ranking – todos sabemos, o único ranking que importa.

Podem nos xingar a vontade, o que apenas irá provar que estamos no caminho certo, afinal, nosso objetivo é irritar vocês, queridos leitores!

Confira:

Mais próximo do inferno: Jaguars (-13)

Mais próximo do céu: Eagles (+19)

32 – Cleveland (Ohio State?) Browns (0 / 0-2)

Abrir 20 a 0 no PRIMEIRO quarto contra um rival de divisão e conseguir perder. Tem coisa mais “Browns” que isso? O fato positivo é que a equipe jogou MUITO bem no primeiro quarto. Pena que o jogo dura 60 minutos, não 15.

31 – Chicago Bears (-4 / 0-2)

Jay Cutler continuará sendo Jay Cutler e, se o ataque não conseguir estabelecer o jogo corrido, será derrota atrás de derrota. A verdade é que nem o kicker ajuda e o ano promete ser difícil em Chicago (pelo menos o Cubs vai para os playoffs na MLB).

Fingiu lesão e sobrou pra mim.

Fingiu lesão e sobrou pra mim.

30 – Washington Redskins (-4 / 0-2)

Qual o Kirk Cousins verdadeiro? O deste ano ou o do ano passado? Se for o de 2016, temos más notícias para os torcedores do Redskins: estará segurando a lanterna da divisão ao final da temporada.

29 – Buffalo Bills (-7 / 0-2)

A defesa, que foi bem na semana 1, jogou mal contra o ataque do Jets. Já Tyrod Taylor conseguiu fazer algumas boas jogadas, mas foi massacrado pela defesa adversária. A demissão de Rex Ryan antes mesmo do final da temporada é uma realidade cada vez mais palpável.

28 – Esquecemos

27 – San Francisco 49ers (-4 / 1-1)

O 49ers voltou à triste realidade e foi amassado pelo Panthers. Destaque positivo para o ataque, que conseguiu anotar 27 pontos em Carolina, contra uma boa defesa. Destaque negativo: todo o restante.

26 – Indianapolis Colts (-6 / 0-2)

A defesa já é fraquíssima, penou com várias lesões e o ataque sofreu contra o sistema defensivo de Denver. Continuará tudo nos braços de Luck – o que já falamos, não será o suficiente.

25 – Jacksonville Jaguars (-13 / 0-2)

Temos boa vontade e tentamos acreditar que em 2016 tudo seria diferente para a turma de Jacksonville, mas deixar um Chargers sem seu melhor WR e com Woodhead lesionado ainda no início do jogo abrir 35 pontos de vantagem é indefensável. Voltamos para a realidade.

Voltando para a realidade...

Voltando para a realidade…

24 – New Orleans Saints (-5 / 0-2)

Uma das piores defesas da NFL até jogou razoavelmente bem – só esqueceram de combinar com os special teams, que tiveram um FG bloqueado e retornado para touchdown. Assim nem Drew Brees salva.

23 – Detroit Lions (-8 / 1-1)

Alo você, alô Brasil! É você mesmo! O Titans venceu o Lions com todos os méritos, com toda a justiça. É claro que os torcedores estão inconformados. Poderia ser, hoje, Detroit comemorando uma vitória. Se é fácil perder… perder do jeito que o Lions perdeu, hein? É muito mais difícil. É difícil perder sabendo que a gente não pode esquecer. Tempo vamos ter para esquecer, sem dúvida. A Week 3 é logo ali. Agora é hora de reverenciar Mariota, Murray, Walker… Também é hora da gente pensar no futuro. Futuro. É hora de reformular. É hora da gente mudar ou mudar de ver. Vamos colocar o castelo de areia abaixo!

22 – Los Angeles Rams (+9 / 1-1)

Após ser destruído por Blaine Gabbert, o Rams limitou Russel Wilson e companhia em apenas três pontos. Primeira vitória em Los Angeles após mais de três décadas. O futuro seria ainda mais promissor se não soubéssemos que, invariavelmente, chegará um momento em que o time precisará marcar um touchdown.

21 – Miami Dolphins (-2 / 0-2)

O início 0-2 não assusta tanto quando consideramos que o Dolphins enfrentou dois dos melhores times da NFL – seria o efeito Adam Gase? Pese ainda o fato de que os golfinhos conseguiram incomodar o Patriots enquanto eles jogavam com um cone na posição de quarterback. Poderia ser melhor, mas também poderia ser bem pior.

20 – Tennessee Titans (+10 / 1-1)

Tudo fica mais bonito quando Marcus Mariota consegue um drive de mais de 80 jardas para anotar o touchdown da vitória fora de casa em um passe para os restos mortais de Andre Johnson. Pena que mesmo assim o Titans nunca chegará a lugar algum e acabará com a carreira dele.

19 – Dallas Cowboys (+6 / 1-1)

Dak Prescott foi sacado quatro vezes, mas mesmo assim conseguiu escapar da pressão e colocar Kirk Cousins em seu devido lugar. Até Dez Bryant ressurgiu das cinzas, com um jogo de mais 100 jardas. Talvez Tony Romo nem precise voltar (brincadeira, amigos!).

18 – San Diego Chargers (+11 / 1-1)

Após a amarelada na abertura da temporada, San Diego simplesmente destruiu o time queridinho do Pick Six. Tudo isso sem seu melhor WR (que Deus o tenha) e com Woodhead lesionado logo no início do jogo. Melvin Gordon parece finalmente ter se encontrado, após um ano de estreia abaixo das expectativas, mas a grande verdade é que, pelo andar da carruagem, em meio a tantas lesões, logo logo Joey Bosa precisará alinhar ao lado de Rivers. O futuro está longe de ser animador.

17 – Oakland Raiders (-4 / 1-1)

O lado bom é que Jack Del Rio pode confiar neste ataque. O lado ruim é que a defesa parece uma grande merd*. Saudades de Charles Woodson – mesmo vovô, ao menos colocava um pouco de respeito.

16 – Atlanta Falcons (+8 / 1-1)

A mentira Devonta Freeman vai cada vez mais sendo desmascarada. Ao menos Tevin Coleman vem dando conta do recado – e sempre podemos contar com Julio Jones. Todos sabemos que o Falcons não chegará longe, mas se derrotar o Saints duas vezes terá seu título moral.

15 – Tampa Bay Buccaneers (+1 / 1-1)

Apesar dos cinco turnovers (quatro interceptações) de Winston, ser triturado pelo Arizona no deserto não é anormal para um time jovem e em formação como este Bucs. O importante é aprender com a pancada (e parar de draftar kickers no round 2).

14 – Kansas City Chiefs (-3 / 1-1)

Quatro sacks. Dois fumbles. Nenhum touchdown. Temos Alex Smith no melhor estilo Alex Smith, amigos! Mas para a alegria da nação, também tivemos quatro FGs brasileiros (não que nos importemos, só estamos tentando encontrar algo positivo me meio a esta desgraça).

13 – New York Jets (+8 / 1-1)

Saudades do tempo em que Jets e Bills era um duelo de defesas! O ataque funcionou, Fitzpatrick (top 15 QB’s da liga: abraços, Xermi!) jogou muito bem e Matt Forte lembrou os velhos tempos. A divisão já tem dono, mas uma vaguinha de wild card talvez seja possível!

12 – Seattle Seahawks (8 / 1-1)

O New England Patriots com seu QB reserva e um cone, anotou mais de 30 pontos contra o Dolphins. Seattle marcou 12 e venceu a partida. O San Francisco 49ers de BLAINE GABBERT fez 28 pontos contra o Rams. Russel Wilson e amigos marcaram 3. Estamos diante daquela que talvez se configura na maior decepção da temporada? Mais não escreveremos.

11 – Baltimore Ravens (+6 / 2-0)

Ok, vencer o Browns não é muito mérito, mas que tal virar um jogo que estava 20 a 0? Seria ainda melhor, se para isso não fosse preciso, em algum momento, ter tomado 20 pontos do Browns…

10 – Cincinnati Bengals (-3 / 1-1)

Na NFL há diversas verdades inexoráveis: o Browns fede, Eli é melhor que Peyton e odiamos Tom Brady porque, além de tudo, ele é bonito. Outras verdades são que Andy Dalton nunca ganhará um jogo na pós-temporada e, no final das contas, o Bengals sempre perderá para o Steelers.

Nunca decepcionamos.

Nunca decepcionamos.

9 – Green Bay Packers (-6 / 1-1)

A boa notícia é que o sistema defensivo limitou o jogo corrido a praticamente nada (e pelo segundo jogo consecutivo). A má notícia é que o ataque completo anotou menos pontos que um time comandado pelo menino de vidro, Sam Bradford. Mike McCarthy já está se tornando indefensável.

8 – New York Giants (+6 / 2-0)

Odell ainda não apareceu como conhecemos na temporada e mesmo assim o time tem duas vitórias? O melhor Manning da família vai longe! E, aparentemente, os 200 milhões de dólares gastos nesta defesa na offseason parecem ter surtido efeito.

7 – Philadelphia Eagles (+19 / 2-0)

Também sabemos que logo a realidade chegará e o Eagles estará de férias em janeiro. Mesmo assim, é animador ver um calouro originário da segunda divisão universitária com duas vitórias e nenhum turnover em suas primeiras partidas. Beijos, Chip Kelly!

6 – Houston Texans (+2 / 2-0)

Brock continuará cometendo seu turnover todo santo jogo, mas essa defesa é magnífica e consertará as besteiras. JJ Watt, nós te amamos! Pese ainda o fato de que DeAndre Hopkins segue sendo um delinquente e Will Fuller estreou com dois jogos para mais de 100 jardas e o futuro é promissor!

5 – Arizona Cardinals (+1 / 1-1)

Foi um massacre contra Tampa Bay e, ao que tudo indica, tudo voltou ao seu devido lugar. Ainda é um dos melhores times da NFL e, com um Seahawks passando vergonha, deve levar a divisão – mas sabemos como essa história termina.

4 – Minnesota Vikings (+6 / 2-0)

Vencer o maior rival na estreia de seu novo estádio, com teto e quarterback de vidro, poderia ser melhor? Poderia, se seu melhor jogador não tivesse estourado o menisco. Tem coisas que só acontecem com o Vikings.

3 – Pittsburgh Steelers (+6 / 2-0)

O mais incrível é que este projeto de defesa sofreu apenas 16 pontos. Assim fica fácil, afinal, Big Ben, Antonio Brown e amigos vão anotar uns 40 pontos por jogo. Agora imaginem quando Bell voltar.

2 – Denver Broncos (0 / 2-0)

Quem precisa de Peyton Manning quando se tem Talib e Von Miller? Com um cone esta defesa levaria este time longe!

1 – New England Patriots (0 / 2-0)

Quem precisa de Tom Brady e Rob Gronkowski? Com dois cones Bill Belichick levaria este time longe!

OBS: não teve Panthers, o ranking é nosso e fazemos como queremos (ou fomos burros e esquecemos).

Tags: , , , , , , , ,

COMPARTILHE