Liga Brock Osweiler 2017 – Power Ranking Week #8

28/out/17


Fala galera da liga do site e parentes desses incríveis seres que jogam e passam vergonhas semanais na nossa liga. Todo mundo bem e feliz? Será que o Comissário parou de passar vergonha? É lógico que não. Além disso, ao contrário da liga que tem nome em homenagem a um QB que efetivamente faz parte da Liga Nacional de Football, a nossa ainda promete muitas emoções.

Como erramos apenas um jogo na semana passada (nada além do esperado), nos premiamos nesta com um REVIEW do Power Ranking da semana 5 por duas razões: todos amam PR e nada (ou quase) daquilo que falamos há três semanas é válido. Confira com a gente (e arrumem os times, caralho!):

12 (0) – Tramandaí Bicuíras (1-6)

Ok, sobre algo estávamos certos no ranking passado. O time do Tramandaí é um lixo e tem jogadores como Brandon Coleman, Jalen Richard e Paul Richardson como titulares. Não vamos mais perder tempo com os Bicuíras; nada além de dar os parabéns ao Ismaelssen (hoje líder!) que perdeu para eles na semana 2.

11 (-3) – Tabernáculo Ateu (4-3)

A exemplo de Tramandaí, esse time é composto de jogadores que talvez nem existam na realidade. Mohamed Sanu e O.J. Howard só são relevantes (talvez) na vida real. Ainda há tempo para David Johnson voltar e salvar a temporada com uma arrancada para os playoffs; mas até ele aparecer, a mediocridade é o destino.

10 (0) – Futebil e Regatas (3-4)

Não foi por falta de esforço, mas o time de Futebil descolou a vitória mais ridícula imaginável com seus 50 e poucos pontos na semana 7. De qualquer forma, a inconsistência é sempre regra entre times que dependem de WRs no fantasy e o Regatas mostra isso – entretanto, se continuar com essa sorte, pode acabar mais alto do que prevemos.

9 (+2) – Comissário BADDEL (3-4)

O crescimento no ranking diz mais sobre a mediocridade dos adversários e menos sobre o próprio Comissário. Por um momento, parecia que tudo ia melhorar para os lados do dono da liga, mas a regressão à média (nesse caso, os 80 pontinhos semanas) puxou o time para o seu devido lugar.

8 (-2) – Chesapeake Rippers (2-5)

A semana 7 foi o que esperávamos que os Rippers fizessem em todas as outras semanas. Entretanto, tirando essa, o resto foi de pura mediocridade abaixo dos 80 pontos, como mostra a campanha de apenas duas vitórias. Uma boa sequência de jogos pode voltar a trazer sonhos para a torcida, mas fica difícil acreditar que eles realmente melhorarão o suficiente para chegar aos playoffs.

7 (-6) – PackersBR (4-3)

Zicamos, e zicamos muito forte. Desde que apontamos a franquia como “máquina que parecia imbatível”, a equipe que homenageia os cabeças de queijo entrou em espiral rumo ao fundo do poço. É verdade que as byes tem pesado – além da má sorte (ou habilidade) de escalar jogadores que simplesmente não encostam na bola. Nesse ritmo, o time que outrora sonhava com um título antecipado pode acabar fora até mesmo dos playoffs.

6 (-1) – Bauru DireWolves (5-2)

Ok que a equipe engrenou três vitórias nos últimos três jogos, mas quanto disso não é apenas sorte? Quanto disso não é apenas um time que aposta em Jarvis Landry e Jamaal Charles vencendo eventualmente apenas porque os deuses do Football querem rir um pouco da nossa cara?

5 (+2) – Estancia Kerbfest (3-4)

Outro time que esboçou uma recuperação e fez boas partidas carregado por boas atuações de suas estrelas. Quando tudo acontece normalmente, Estancia é apenas mediano e nem deveria estar tão alto no ranking. Quando a defesa de Baltimore ou o TE da equipe fazem 2 TDs ou mais, eles DEIXAM A TORCIDA SONHAR.

4 (-1) – São Paulo Talibikers (5-2)

Outro líder em que não acreditamos: um time sem running back é um time sem alma. O volume é até legal e as vitórias virão (a exemplo das três em sequência), mas na hora da verdade é aquele corredor com 75 carries em dois jogos que te dá o título. Quem viver, verá.

3 (-1) – Guanabara Bay Pombos (4-3)

Um time com uma dupla boa de RBs, por outro lado, tem muita alma e solidez suficiente para chegar aos playoffs. O que será dos Pombos por lá, entretanto, dependerá bem mais dos recebedores que tem um pezinho na mediocridade (Baldwin e Agholor) e o vovô mais querido do Brasil em Larry Fitzgerald. Serão perigosos porque Hunt é assustador.

2 (+2) – Philadelphia Beagles (3-4)

Gostamos dos Beagles. Acreditamos em Le’Veon Bell como nosso salvador e sabemos que está chegando aquele momento da temporada em que Seattle pega fogo. Se, de alguma maneira, o que Amari Cooper fez no TNF passado não foi apenas uma maneira de iludir otários a mantê-lo como titular no fantasy, teremos um representante da Filadélfia forte nos nossos playoffs também.

1 (+8) – Ismaelssen Arcanines (5-2)

A exemplo de como zicamos forte o PackersBR, conseguimos criar o efeito diretamente oposto nos Pokemons de fogo. As derrotas, ainda que talvez mais prováveis, não vieram e, assim como Blake Bortles, esse time será carregado longe por Fournette (que se machucou na semana mais adequada) e pela defesa de Sacksonville (chora, Rafael: é você que financia essa merda).

Tags: , ,

COMPARTILHE