Liga Brock e Liga Blake – Week #15

16/dez/17


Sejam todos bem-vindos às semifinais!

Ou, pelo menos, os oito guerreiros que sobreviveram até aqui. Mais especificamente, os quatro (acertamos só a passagem de dois, infelizmente, um em cada liga. Os outros dois jogos erramos por pouco) que passaram da semana passada, já que os quatro líderes originais já estão nessa fase há alguns dias.

Essa semana também conta com os duelos pela 12ª colocação, entre Tabernáculo Ateu e Futebil e Regatas (em que os Ateus devem simplesmente continuar em espiral rumo ao fundo do poço) pela liga Brock – surpreendentemente sem o grandioso Tramandaí Bicuíras -, e entre Água de Campinas e Ijuhy Drones, que não passam de 70 pontos há séculos. Alguém se importa com análise e resultados deles? Nós não. Vamos ao que interessa:

Liga Brock, Parte I: Comissário contra Estancia

A medida que as coisas vão se afunilando, fica mais difícil afirmar quem vai sair vencedor. No nível de equilíbrio das semifinais, os pontos decisivos devem ser dados por alguma atuação fora do comum. Do lado do nosso Comissário (que, apesar de tudo, é o comissário com mais sucesso entre as duas ligas), fica a dúvida de se o todo poderoso New York Jets será destruído a ponto de Thomas e Kamara serem produtivos; se Kelce e Howard terão volume suficiente para criar felicidade; ou se Dak Prescott realmente VOLTOU. A lesão de Mixon tampouco ajuda (já que será substituído pelo novato Dedé, que recebe passes do lendário Zacarias Bortles).

Do outro lado, Estancia estará envolvido em um shootout entre Patriots e Steelers com três dos principais atores: Brown, Big Ben e Gronk (além de tudo, descansado). McCaffrey e Murray também têm interrogações sobre o volume que receberão, mas enfrentam adversários suscetíveis. Pelo menor número de dúvidas, a previsão é de uma Kerbfesta.

Liga Blake, Parte I: Guiphins e Gávea

275,72 pontos. É isso que essa especial dupla sertaneja somou na semana passada, sem contarem com nenhuma atuação que não possa ser repetida essa semana. Curiosamente, o Guiphins conta com a mesma dupla de RBs do Comissário da liga Brock, com as mesmas interrogações. Nuk não deverá repetir a mesma atuação contra Sacksonville. Portanto, o volume de Kenyan Drake (contra aquela defesa corrida dos Bills) e Russel Wilson (o MVP dos Seahawks) serão de crucial importância.

Do lado do Gávea, Dak e Alex Collins, contra a forte defesa de Cleveland, deverão ser os fatores decisivos. Os duelos Landry x Drake e Murray x Thielen dentro dos próprios times também deverão ser interessantes, já que uma big play de um pode destruir o valor de outro. Como Guiphins vem com mais ritmo de jogo, a vantagem fica em Miami.

Liga Osweiler, Parte II: Beagles versus Arcanines

Interessante jogo entre caninos aqui, inclusive com histórias de recuperação e fé parecidas, ainda que a do Beagles tenha sido mais tardia. Rodgers baleado se equivale a um Wilson desesperado por vencer. Os dois inconstantes recebedores de Ismaelssen também serão histórias interessantes para torcer – com total capacidade de decidir o jogo, especialmente porque Fournette deverá chegar no máximo a “sólido” contra Houston. Os dois RBs de Miami juntos novamente (Drake e Ajayi) entram no eterno drama de “precisam de mais volume”, e deverão ter, assim como o poderoso Greg Zuerlein.

Do lado do NOSSO Beagles, que tem sentido o efeito da corneta e finalmente parece ter ganho constância, muito parece que será decidido pelos running backs. Alfred Morris tem potencial para fazer vários pontos contra a porcaria que é Oakland, enquanto o lendário Le’Veon Bell parece estar esquentando nas últimas rodadas; como sempre, ele é quem garante a vantagem para os Beagles.

Liga Bortles, Parte II: JOHN enfrentando os Leaders

Os pontos projetados indicam equilíbrio extremo, mas todos sabem que os projetados mentem. Excetuando A.J. Green (que tem aquele encontro especial contra Xavier Rhodes), o resto do Leaders deve relembrar a época de temporada regular e voltar destruindo, descansados da bye na semana passada – especial Aaron Rodgers, louco para mandar um R-E-L-A-X. Thomas, Gordon, Williams e Davis, além do QB, não superarem os pontos projetados será algo bizarro, exceto em caso de lesão.

Do lado do Pescador, somente Brown parece certo de que alcançará os projetados. Gurley marcou 3 pontos contra Seattle no último confronto, enquanto Stewart, Witten e Crowder são grandes enganações que não têm lugar numa semifinal de playoffs (atenção: nem mesmo na vida real, muito menos no fantasy). Case Keenum e Alshon Jeffery até poderiam aprontar uma graça, mas com certeza serão insuficientes para vencer o Coxa.

Tags: , ,

COMPARTILHE