Liga Blake e Liga Brock – Week #12

25/nov/17


E aí, amigos do fantasy? Preparados para essa penúltima semana?

Na liga Blake Bortles, seguimos com aquele tradicional aproveitamento de 50% – mas errando dois jogos por 1 ponto ou menos, o que mostra que Cadu e o senhor Atlas são apenas cagados, não que sejamos ruins de palpite. De qualquer forma, nenhum dos dois resultados parece ter realmente afetado os playoffs, já que, a menos que algo bizarro ocorra, só está em disputa uma vaga entre Miami Guiphins (contando com uma impressionante performance de 0 pontos de Vernon Davis) e Reno Gunslingers (em uma disputa interessante contra nosso Atlas Abranches, que tem o incrível Marvin Jones equilibrando o medíocre Evan Engram).

Por outro lado, na liga Brock Osweiler, também conhecida como a mais disputada do universo, também acertamos somente 50% dos jogos (sem muita desculpa de proximidade aqui). Entretanto, como bônus, tivemos a ressurreição aparente de Beagles e PackersBR (contra nosso comissário… Conseguimos zicar). Não coincidentemente, esses dois times enfrentam os únicos dois que podem garantir seu lugar nos playoffs ao lado dos Arcanines: Estancia e Pombos.

Como a semana 12 já vai bem adiantada (inclusive já é sábado), o comentário do fantasy dessa semana será mais rápido, preparando algo melhor para a semana 13. Especialmente, aos mortos, voltaremos a falar de vocês quando chegarem na final derradeira do Consolation (aquela, que vale prêmio, do duelo entre 11º e 12º lugar):

Entrando em campo com sua liga.

Liga Blake Bortles

Cadu, pare de pipocar apenas e ganhe um jogo em que você tem mil pontos de vantagem nos projetados (especialmente com Hunt contra Buffalo e Newton contra os Jets, além de Julio e Ertz precisando pegar fogo). Aos que esperam jogos bons, o primeiro e segundo colocado se enfrentam apenas por posições nos rankings – ainda o Gávea ainda possa garantir a first-round bye e a inevitável eliminação na segunda rodada, talvez, se vencer. Mas sigamos aos jogos relevantes:

Miami Guiphins praticamente se garante contra JOHN THE FISHERMAN

Típico comentário para zicar, mas precisamos fazer de qualquer maneira. O nosso pescador parrudo dependerá de grandes jogos de Gurley & Goff – possível contra a hipotética defesa medíocre dos Saints, mas mais complicado contra essa boa defesa que surgiu diante dos nossos olhos. Tudo indica que New Orleans repetirá o que Minnesota fez e fará de tudo para parar Gurley – botando Goff para tentar decidir.

Do outro lado, Alvin Kamara também será parte importante desse shootout. Hopkins e Evans farão parte de jogos que também deverão ter muitos pontos, pelo que terão muitas oportunidades para ajudar o Guiphins. Para fechar, Russel Wilson deverá decidir o jogo rapidamente contra San Francisco, mas como ele é o último em Seattle que não virou zumbi, marcará pontos suficientes para liderar o time à vitória.

Reno Gunslingers

Como Atlas Abranches já está classificado e conseguiu o feito de perder por um ponto na semana passada, falemos do time que realmente importa aqui, e que tem uma das tarefas mais ingratas para se sentir no direito de sonhar. Com 150 pontos a menos, uma diferença impossível de tirar em 2 jogos, precisa rezar para que o Guiphins (ou PickSix ou Atlas ou John) perca seus dois jogos – o que já parece impossível, vide comentários anteriores.

Se conseguir isso, precisa superar, além do Atlas, o nosso Coxa Leaders na semana 13. Tudo isso enquanto Blake Bortles, Duke Johnson e DeSean Jackson figuram entre os starters. A quem está acostumado a nos seguir no Twitter, sabe o que a gente faz em um momento desses: se Gunslingers chegar aos playoffs, tem sorteio de um prêmio ainda não definido.

Oh, você ainda está lendo?

Liga Brock Osweiler

O time de Ismaelssen (¿) parece estar descansando e deve garantir mais uma semana de esperança para nossos queridos Reapers. Outro elemento interessantíssimo da disputa pesada na liga em homenagem ao maior seguidor de Matt Flynn da história é o equilíbrio em número de pontos marcados: entre o terceiro e décimo, a diferença entre o que tem o maior número de pontos (Pombos) e o que tem menor (Talibikers – que pega o time que menos faz pontos na liga e já deve chegar à sétima vitória tranquilamente) é de menos de 100 – com muita disputa na parte intermediária da tabela.

Por isso, mais que cada vitória, cada mísera jarda conquistada importa. A semana que vem promete, mas essa semana também traz alguns confrontos interessantes (a regra Tramandaí segue sendo aplicada ao Futebil e Regatas: perdeu para o Tramandaí, deveria cair fora):

Bauru DireWolves complica a vida do nosso Comissário BADDEL

Dak Prescott conseguiu fazer apenas 1.80 pontos na semana 11; não satisfeito, nosso menino Rafa disse para si mesmo que não poderia ser pior. E talvez ele esteja certo, porque afinal 5.16 são mais pontos – mas em um jogo decisivo, dificilmente será suficiente. O difícil jogo de Jordan Howard contra Philadelphia e de Kupp contra New Orleans fará com que falte suporte para se recuperar.

Do outro lado, devemos acreditar na medianidade dos DireWolves: Tom Brady terá que realmente destruir Miami, enquanto, ao contrário de como apostamos na semana passada, é impossível que os skill players de Bauru não descolem pelo menos uns 3 TDs. Deverá ser suficiente.

Guanabara Bay Pombos mostra que nada salva o Philadelphia Beagles

Só a corneta salva, diz um dos maiores ditados da nossa geração. Não à toa, parece que foi apenas a torcida (nós) dos Beagles pressionar e desistir que o time voltou a respirar – por pouco tempo. Esperar 20 pontos de Le’Veon Bell é irreal, assim como esperar que Jeffery & Cooper continuem na sequência de recepções constante de TDs.

Do outro lado, a falta de realidade fica por conta de Mark Ingram, mas ele está on fire e a defesa dos Rams está cada dia mais desacreditada. Greg Olsen também promete fazer valer a fidelidade e paciência dos Pombos, voltando a ser aquele alvo importantíssimo para Cam Newton. Desde que Kareem Hunt, Brees e Baldwin não decepcionem muito, o Beagles começa a tomar o rumo de casa.

A decadência contra o crescido na hora certa

É necessário admitir: por mais surpreendente que seja, o PackersBR, em modo zumbi, saiu muito bem na Quinta Feira de Ação de Graças. Obviamente, a falta de opções fará o time contar com Adrian Peterson; entretanto, é possível acreditar que ele, somado a Todd Gurley, possa contribuir com combinados 28 pontos – mas talvez seja necessário mais para descolar uma vitória e seguir sonhando.

Isso porque do outro lado está o poderoso Estancia Kerbfest, que tampouco teve uma quinta feira ruim. Além disso, é hoje provavelmente o time mais equilibrado da liga: o elo mais fraco é Latavius Murray, que já garantiu o seu TDzinho semanal. Garantir a vitória será praticamente garantir também uma folguinha na primeira rodada dos playoffs (lembrem, isso provavelmente acaba com eliminação no primeiro jogo disputado da fase final).

Tags: , ,

COMPARTILHE